Fluir Terapias Integradas

LOGO FLUIR TERAPAIS INTEGRADAS

Reflexões sobre a Gagueira no adulto

Reflexões sobre a Gagueira no adulto

Muito se ouve falar sobre a gagueira na infância, os tratamentos e possíveis impactos na ausência do tratamento adequado, principalmente em relação ao bullying. É consenso entre os estudiosos da área que a intervenção fonoaudiológica em momento oportuno, ou seja, o mais próximo possível de seu início, é fundamental para a redução dos impactos da gagueira, e para promover uma fala mais fluente.

Por outro lado, a criança que não recebe a intervenção adequada no início do surgimento da gagueira, tem mais chances de continuar gaguejando ao longo da vida e vivenciar desafios relacionados à comunicação.

Na vida adulta a gagueira está presente em 1% da população mundial e seus impactos vão além do bullying sofrido na escola ou entre os amigos. Adultos que gaguejam referem dificuldade em se comunicar como desejam, alguns optam por trabalhos que exijam menos comunicação e, até mesmo, deixam de se candidatar a promoções de cargo por se julgarem inferiores, em relação às suas habilidades comunicativas. Nem sempre a gagueira é percebida por todos os ouvintes, pois alguns adultos desenvolvem habilidades de esconder ou mascarar sua gagueira, desistindo de falar, trocando palavras por sinônimos, incluindo alguma expressão no início da fala ou mudando de assunto. Apesar disso, estas pessoas referem haver um enorme desgaste mental em monitorar a sua fala o tempo todo e acabam se frustrando nos momentos em que perdem este controle. Outras pessoas dizem ter mais dificuldade em situações específicas, como falar ao telefone, enviar mensagens de áudio, conversar com chefes ou figuras de autoridade, e ainda, aquelas que gaguejam mais com os familiares ou pessoas mais próximas.

A fonoterapia, presencial ou remota, também é indicada para adultos que gaguejam e tem papel fundamental no processo de compreensão e aceitação da gagueira e na redução das disfluências gagas e do esforço para falar, por meio de diferentes técnicas. Além disso, a fonoterapia busca fortalecer o indivíduo enquanto comunicador em potencial, para além de suas dificuldades e prepará-lo para situações de enfrentamento.

Olhar para estes adultos que gaguejam de forma empática, ouvir o que eles têm a dizer apesar de sua fala gaguejada e oferecer-lhes as mesmas oportunidades de uma pessoa que não gagueja, é a prática de respeito que cabe ao interlocutor.

Aos adultos que gaguejam, buscar tratamento com fonoaudiólogos especializados e participação em grupos de apoio a pessoas que gaguejam, que existem em todo o Brasil, pode ser transformador, reduzindo as limitações por vezes impostas durante toda a vida, e promovendo mais qualidade de vida e acesso aos seus direitos enquanto cidadão.

Bianca Ponciano é Fonoaudióloga da Clínica Fluir Terapias Integradas

COMPARTILHE:

O que é uma sessão de devolutiva?

Ao final do processo de avaliação que se inicia com a entrevista com os responsáveis e continua com a avaliação da criança propriamente dita, temos a sessão de devolutiva da avaliação. Consideramos esta uma das sessões mais importantes.
Nesta sessão apresentamos o relatório da avaliação. Lemos o resumo dos dados obtidos na anamnese, confirmamos algumas informações e acrescentamos outras perguntas que possam ter surgido após o contato direto com a criança. Mostramos os resultados da avaliação, verificamos se está de acordo com a percepção da família e esclarecemos as dúvidas. Damos o diagnóstico fonoaudiológico e falamos sobre a conduta indicada naquele momento. Por fim, orientamos a família sobre como proceder em casa em relação às dificuldades apresentadas pela criança e como podem criar uma rotina e um ambiente comunicativo mais favorável ao seu desenvolvimento.